Manual do político ~ Como ser político em 10 passos?



Quantos de nós não ouvimos na infância a questão: "E tu, o que queres ser quando fores grande?"
Todos e não adianta mentir em relação a isto.
Foi algo que sempre nos perseguiu desde os amigos dos nossos pais até ao teste psicotécnico realizado por uma psicóloga qualquer no 9º ano de escolaridade.

Mas, é altura de falar de uma profissão que nunca ninguém diz quer ser: Político.

Numa primeira análise é fácil de perceber o porquê de este não ser um sector profissional apelativo à camada jovem, pois 100% dos comentários sobre políticos que eles ouvem em casa englobam as palavras: "tacho", "gatuno", "mentiroso", "habilidoso", "destruidor de vidas".

Mas, considero que um político começa a dar sinais desde cedo.
E é isto que vamos analisar nos 10 pontos que de seguida vos apresentarei.

1
Se o parto de um político está marcado para as 15h, o nascimento dá-se às 16h da seguinte forma: o político nasce já com um sorriso nos lábios e a acenar efusivamente para a equipa médica. De seguida, e caso seja o primeiro filho, pega na tesoura e pergunta onde está a fita da inauguração para a cortar.

2
Na escola é o pior aluno, mas consegue sempre transitar de ano graças ao poder argumentativo - sim, o político estuda bem os seus adversários e sabe sempre algum "podre" dos que lhe representam ameaça. É por isso que os professores dizem muitas vezes nas reuniões: "estou de mãos atadas".

3
Os políticos têm uma fascinação por feiras e aglomerados populacionais.
Impressionante que esta excitação passa depressa após acenarem efusivamente à plebe e trocarem umas palavras com o povo.
Depois, vão ao shopping mais próximo comprar tudo o que podem com o cartão de crédito do pai (ou mesada choruda).

4
Um político nunca dá esmola a ninguém. Para alguém em dificuldades, um político usa a máxima: "Meu amigo - sim, porque eles tratam-nos com esta proximidade - nada lhe darei a não ser uma cana para de seguida o ensinar a pescar". 

5
É importante entrar nas fileiras de um partido político bem cedo. Não, não é preciso pagar as quotas do partido. Importante, é participar e aparecer.
Sim, um político é como um concorrente da Casa dos Segredos ou Big Brother: ganha com as presenças em festas.

6 
Um político candidata-se à faculdade mas pode não necessitar de fazer os exames nacionais. Ou melhor, se os fizer e reprovar, consegue passar graças ao apresentado previamente no ponto 2.
Por outro lado, o político faz questão de apresentar às diversas faculdades os prós e contras da sua admissão na instituição, ou seja, apresenta o seu nome de família ou o nome de algum conhecido importante.

7
As festas universitárias, os festivais de Verão e todos os outros tipos de festins são a "praia" dos políticos. Porquê? Porque depois de tanto trabalho a preparar um futuro brilhante merecem distrair-se. Também é importante ter um casa de férias o quanto antes ou pelo menos dizer que se tem uma... mesmo que ela não exista. Ou seja, é necessário saber mentir e bem. Ser convincente.
Exemplo: Se perguntarem o nome ao Mário - promissora promessa a político - ele terá de responder "Raul".

8
Quando chega à altura de "ficar bem trabalhar" é importante pôr as mãos nos bens de família ou usar os amigos com posses materiais de forma a que se possa garantir uma posição importante numa empresa qualquer. E o mais importante de tudo: não vale suar ou ter preocupações com o cumprimento de objectivos no emprego.

9
Um político não pode nunca trabalhar num call-center. Ou melhor, um político não pode NUNCA trabalhar. (ver ponto anterior para entender a mecânica da vida profissional de um político)

10
O político quer sempre mais do que aquilo que tem e usa todas as artimanhas para o conseguir.
Se com 5 anos ele quer o Action Man Tropa de Elite ele vai ter o Action Man Tropa de Elite, nem que para isso tenha de esconder a Barbie cozinheira da irmã e pedir como resgate o Action Man Tropa de Elite; Se com 31 anos ele quer ter um carro topo de gama sem pagar ele vai tê-lo se fez as coisas bem feitas até esta altura da vida. Para isso, bastar ocupar um cargo político qualquer no país.


IMPORTANTE!!!
Qualquer político, já em actividade, que não cumpra nenhum dos 10 pontos apresentados anteriormente e que se mostre preocupado com o povo (nem que seja por meros segundos) não é político e deve ser extirpado desse mundo. 



2 comentários

Enviar um comentário