Bullying na Sic - Especial Ídolos em 1963... ups, 2015!!


"Tiveste uma adolescência de bosta e nada de bom guardas no teu coraçãozinho dessa altura? Vem, candidata-te a editor do Ídolos e vem praticar bullying. É buédafixe!" - sim, este podia ser um anúncio de emprego para uma vaga de editor do programa Ídolos da Sic.


No passado Domingo passou-se algo de lamentável no programa "Ídolos" da Sic.
Tem sido o assunto da semana um pouco por toda a parte e julgo que nada do que diga possa acrescentar grande coisa, mas mesmo assim e pela obrigatoriedade que me competem as minhas capacidades auditivas e visuais que como ser humano me fizeram analisar esta situação, eis-me aqui a comentar o que uma entidade que produz programas de televisão é capaz para atingir audiências.

Em primeiro lugar, é do consenso geral que audiências, em muitos casos, é sinónimo de baixo nível e como exemplo disto temos imensos programas da televisão nacional.

Mas, deixo-vos com o vídeo da polémica antes de seguirmos em frente..


Ídolos 2015 goza com orelhas de candidato por televisaoportuguesa

Vamos passar então a coisas sérias.

O candidato número 5295, concorrente do ídolos interpretou um tema da cantora Rihanna.
Quando o programa foi para o ar, no passado Domingo (3 de Maio de 2015), este candidato (nome desconhecido) viu a sua imagem completamente ridicularizada nos poucos segundos que teve na tela da televisão.

O candidato (ou miúdo se assim o podemos chamar) não chegou a ser avaliado pelos jurados, mas a Sic e a FremantleMedia têm sido muito avaliadas pelos portugueses ao longo da semana.

Acreditem numa coisa: se aqui fosse aplicada a justiça do povo, certos editores e produtores já tinham as cabeças rachadas e certas instalações já haviam sido severamente danificadas. Porque o povo é assim... E violência gera violência, não é o que dizem?

O jovem em questão encontra-se fechado no seu quarto desde a emissão do programa.
Ou seja, a questão que levanto é: o vosso objectivo está cumprido senhores da Sic e FreemantleMedia?

Quero acreditar que estes senhores importantes da televisão não têm filhos, porque com exemplos destes o futuro de Portugal está no lodo.

Numa tentativa de se redimirem, a Sic e a FremantleMedia emitiram um breve comunicado:

"A SIC e a FremantleMedia lamentam o sucedido, pois não foi sua intenção ferir suscetibilidades. Como é do conhecimento geral, o programaÍdolos nesta fase contempla nos seus conteúdos situações nas quais os seus concorrentes se encontram mais expostos. É dado destaque a todo o tipo de candidatos, tanto pelo talento demonstrado, como pela originalidade da situação."

Ora bem... com toda a autoridade que me compete como cidadão português, respeitador da liberdade de outrem e acima de tudo como humorista vos digo: ide à merda.

A forma como trataram este jovem perante todo o país é vergonhoso, tem um nome e não é nada bonito.

O programa já era dúbio relativamente aos jurados que apresenta e à forma como os mesmos realizavam a sua tarefa de avaliar os concorrentes. Antes de avaliar os concorrentes deviam eles mesmos ser avaliados pela suposta capacidade de avaliação que têm de avaliar os concorrentes - confuso não? Tão confuso como o facto de termos num júri de um programa musical, três pessoas, que pelas afirmações, vida e experiência, pouco ou nada percebem de música.

Gozar com uma pessoa desta maneira, independentemente da faixa etária, é vergonhoso.
Tanta consciencialização, tantas notícias e "grandes reportagens" em pleno telejornal da Sic sobre bullying e depois é isto?

Provavelmente esqueceram-se que o jovem tem família e amigos. Amigos esses, que na escola o iriam ridicularizar depois do sucedido ora no programa ora nas brincadeiras executadas pelos editores/produtores do programa.

Somos Charlie? Somos sim, não somos é otários.


4 comentários

Enviar um comentário