Sozinho

Não estás,
Nunca estarás,
Não olhes é para trás.
Recusa-te!
Não fiques indefenido 
enquanto entoam um fá sustenido
Solta um dó, um sol ou um ré primorozo,
sê diferente,
encara a vida de frente,
sente o gozo
de estares com a alguém
que não te deixa aquém. 
Não te lamentes no jogo da sorte
és senhor do teu umbigo
E não! Nada acaba com a morte
pois aí não há vazio,
há sempre quem dê um pio
para te lembrar do amigo.
Fecha-te no teu canto
e surpreende-te quando para teu encanto
um "olá" bem baixinho te levanta o espanto!


Enviar um comentário